Empresas brasileiras de TI buscam espaço no mercado internacional

Implantar padrão global de gestão é o que norteia estratégia de internacionalização de companhias nacionais do segmento de tecnologia

Um mercado consumidor interno atrativo somado a diferenças culturais, fatores de competitividade, alta variação do dólar, especificações técnicas e legislativas são alguns dos pontos que ainda pesam na balança na hora de tomar a decisão de se tornar uma empresa global.  Em 2012, a receita líquida de exportações gerada pelo setor brasileiro de TI alcançou a cifra de US$ 1,9 bilhão, segundo dados do Observatório Softex. O número pode ser considerado relativamente baixo quando consideramos que o País é o maior mercado de software e serviços de TI da América Latina e um dos dez maiores do mundo.

A internacionalização é algo recente para a TI brasileira e ainda não faz parte da cultura da maioria das empresas do setor. No entanto, apresenta-se como uma perspectiva de expansão frente ao crescimento da concorrência no mercado interno seja com empresas locais ou a presença massiva de companhias estrangeiras em território nacional.

A consolidação em mercados externos, especialmente os mais maduros como os Estados Unidos – principal destino das exportações da indústria brasileira de software e serviços em TI –, supõe muito mais que simplesmente abrir um escritório em outro país. Continuar lendo

Anúncios

Velocidade média da internet no Brasil cresce 11% em 3 meses

Segundo pesquisa da empresa Akamai, a velocidade média da internet no Brasil cresceu 11% no período entre os meses de abril e junho de 2013. Agora nossa média está em 2,4 Mbps, o que nos deixa na 80 ª posição entre os países pesquisados. Mas a velocidade média brasileira ainda está abaixo da mundial, que é 3,3 Mbps.

A empresa diz que o país onde a velocidade mais aumentou foi a Continuar lendo

SPED CONTRIBUIÇÕES

O QUE É?

A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital – SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito privado na escrituração da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins, nos regimes de apuração não-cumulativo e/ou cumulativo, com base no conjunto de documentos e operações representativos das receitas auferidas, bem como dos custos, despesas, encargos e aquisições geradores de créditos da não-cumulatividade.

Com o advento da Lei nº 12.546/2011, arts. 7º e 8º), a EFD-Contribuições passou a contemplar também a escrituração digital da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta, incidente nos setores de serviços e industrias, no auferimento de receitas referentes aos serviços e produtos nela relacionados.

Os documentos e operações da escrituração representativos de receitas auferidas e de aquisições, custos, despesas e encargos incorridos, serão relacionadas Continuar lendo

SPED SOCIAL

O QUE É?

O eSocial – Escrituração Fiscal Digital Social – consiste na escrituração digital da folha de pagamento e das obrigações trabalhistas, previdenciárias e fiscais.
O projeto vai abranger 100% das empresas no Brasil e atenderá as necessidades da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Conselho Curador do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), bem como a Justiça do Trabalho, em especial no tratamento das Ações Reclamatórias Trabalhistas.
O projeto facilitará o trabalho do Fisco e permitirá fiscalização muito mais eficaz, com rápida aplicação de multas.
A iniciativa vai mudar diversos arquivos mensais e anuais e sua forma de envio, tais como: MANAD, SEFID, CAGED, RAIS, DIRF , Ficha de Registro de Empregado, CTPS e CAT.

 

Impactos previstos:

De acordo com a última informação disponível pelo governo, a implantação do novo sistema ocorrerá em janeiro de 2014, portanto, as empresas terão

Continuar lendo

SPED FISCAL

O QUE É?

A Escrituração Fiscal Digital – EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras informações de interesse dos fiscos das unidades federadas e da Secretaria da Receita Federal do Brasil, bem como de registros de apuração de impostos referentes às operações e prestações praticadas pelo contribuinte.
Este arquivo deverá ser assinado digitalmente e transmitido, via Internet, ao ambiente Sped.

COMO FUNCIONA?

A partir de sua base de dados, a empresa deverá

Continuar lendo

Governo lança programa de incentivo à inovação em micro e pequenas empresas

O governador Beto Richa lança nesta segunda-feira (7) o Programa de Apoio à Inovação em Microempresas e Empresas de Pequeno Porte – Tecnova Paraná. Serão destinados R$ 22,5 milhões para incentivar empresários a investirem em novos produtos e ideias. Os recursos são da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (R$ 15 milhões) e da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (R$ 7,5 milhões).

O público-alvo são as micro e pequenas empresas, com Continuar lendo